sábado, abril 12, 2008

13 DE ABRIL DIA MUNDIAL DO BEIJO.


Um texto sobre o beijo, a falar do seu significado, a química, a sua importância, a história e a relação que tem com arte saiu na revista Focus desta semana e é responsável por esta postagem. Digo com verdade que ainda não li as cerca de 10 paginas que a revista lhe dedica mas todos sabemos que o beijo está modernamente relacionado com erotismo e também com o amor que nos filmes é uma maravilha, mas na vida real, muitas vezes a falta dele faz-nos desgraçados, infelizes e inclusive o medo em perder o amor, pode-nos tornar violentos e agressivos até a um limite que não quero mencionar…
Muitas vezes tenho pensado na química do beijo na medida em que este acto pode considerar-se uma acção expressiva que manifesta uma união mútua. Sendo a boca o órgão de expulsão do hálito, que sempre se considerou uma manifestação do espírito, o beijo na boca vem a ser, por esta via, uma comunicação de um espírito ao outro. Dai o seu significado amoroso, que é antes de mais espiritual, sem no entanto deixar para trás as suas aplicações erógenas que expressam, noutro plano, a mesma noção para unir.

Naturalmente o beijo torna-se diferente nas suas significações segundo a zona beijada e a ocasião em que este se efectua. Na Bíblia o beijo pode expressar paz e caridade como se verifica em (Gen. 29,13; 45, 15; Ex. 4;27; Rom., 16,15). Mas um caso à parte é o "Beijo de Judas", que formalmente significava o mesmo, no entanto ao dissimular a traição como expressa (Mat. 26,49; Mc., 14,45; Luc., 22,47) ficou para a posteridade como exemplo de insídia, daqueles que acusamos quando nos atraiçoam. No período medieval, o beijo revestiu-se de consequências jurídicas; algumas já conhecidas na antiguidade. Por exemplo: um "beijo casto e mutuamente reverente" era símbolo e vinculo de compromisso matrimonial. Na sociedade feudal a relação de vassalagem contraia-se com cerimónias cheias de símbolos, cujo último acto era um beijo.

Nos inúmeros significados, o beijo pode ser uma prova de boa vontade; paz; pacto selado; boa-fé, companheirismo, reconciliação, afecto ou amor. Nas zonas do Médio Oriente e no próximo Oriente, bem como no cristianismo católico o beijo é uma forma de contacto com objectos sagrados tais como a Kaaba, os ícones, o crucifixo ou as sagradas escrituras, as estátuas e as roupas religiosas. Beijar uma mão ou um pé denota humildade ou pode ser uma forma de solicitar protecção. Apenas o Beijo de Judas simboliza traição.

Modernamente, o beijo só conservou as significações amorosas. Uma das interpretações plásticas mais significativas foi a de Augusto Rodin. A evolução dos costumes, no entanto, com a progressiva trivialização do erotismo ao qual não devemos de dissociar a influência do cinema, determinou uma relativa perca do seu valor: Hoje beija-se, na maioria das vezes somente pela efusão momentânea, já muito distante dos ricos significados originais deste acto. O beijo pode ser, a meu ver, a expressão de um sentimento muito egoísta: o amor... mas felizes aqueles que estejam egoisticamente apaixonados e em comunicação de um espírito ao outro!

26 comentários:

Ludo Rex disse...

Brilhante postagem meu Amigo. como nos disse Musset, 'A única linguagem verdadeira no mundo é o beijo...'
Um Abraço Fraterno e Bom Domingo

Lúcia Duarte - o moskito disse...

Rodin - o Mestre da vida- o artista que, nas suas obras, consegue retratar a rudeza mas também a simplicidade;a beleza e a imperfeição; amaturidade de perceber e transmitir que nada é polido, nada é perfeito e que, é o homem que tem de perseguir o sonho de ser perfeito.
O texto está muito bem estruturado mas a imagem de um beijo quente esculpido numa pedra fria quase que no diz tudo!
o beijo pode ser traição, carinho, compreensão, amizade e às vezes (raras vezes) amor.
Hoje o beijo é quase um acto curriqueiro quando deveria, na verdade, ser a demonstração do sentimento que nos vai na alma no momento.
Rodin marca isso com grande profundidade.
Obrigado antónio e receba um beijo de sincera amizade neste dia mundial do beijo.
Lúcia

papagueno disse...

Um beijo diz tudo, pode até ser o melhor barómetro para medir a intensidade de uma relação.
Um resto de bom domingo e que possas celebrar devidamente e apaixonadamente o "Dia do Beijo".
Um abraço.

A. João Soares disse...

Mas há qualquer equívoco, É 13 de Abril ou de Maio?
Um óptimo texto. Mas estou com a Lúcia Duarte quando diz que o beijo está a tornar-se curriqueiro. às vezes, cumprimenta-se com um beijo alguém a quem apeteceria dar um pontapé no rabo!!! Parece uma característica dos tempos actuais, a vulgaridade de gestos que, antes, eram significativos.
Como saber quando um beijo é de Judas?
Mesmo assim, o beijo, como a mentira, depois de muito repetido torna-se verdade. Será assim?
Mas, que nunca nos faltem os beijos, que, por vezes, são mais necessários do que o pão.

Um abraço
A. João Soares

Mile disse...

É 13 de Abril! Ainda bem que se lembrou.

O beijo é uma das formas, por vezes irreprimível, de expressar sentimentos, numa tentativa de vencer a solidão. Essa solidão que se cola a cada um de nós e nos acompanha a vida toda, com escassos momentos de amor partilhado em que a vencemos e que tantas vezes se exprimem ... num beijo.Nada, nem o cinema, nem os costumes determinarão a perda de valor do beijo.
Ao contrário, eu diria que cada vez é preciso ter mais coragem para trazer consigo a miniatura desta bela obra de arte, porque o mundo está tão carecido de beijos e de abraços!

HOMERO disse...

Hola mi querido amigo Antonio: no sabía que había un día mundial del beso. Como bien expones; el beso tiene significados diversos según las épocas y las culturas en que se manifiesta. Los indígenas por ejemplo normalmente no se besan para saludar; se dan la mano o hacen reverencias. Los orientales tampoco. Solo nosotros los latinos somos muy besucones. Bueno y hay otros que dan mas de uno. Yo siempre pensé que el beso en la boca era muy personal; mas que el sexo inclusive, pero se ha degenerado de alguna manera ese concepto del compromiso amor; o amor manifestado. Hoy el beso esconde tantos significados que es muy dificil clasificarlo. En 2 cosas al menos podemos diferenciarlos: o se besa por traición (beso de Judas) o se besa por aprecio (en sentido amplio). El beso amor es tan fácil de enmarcarar que no sabemos cuando es falso o verdadero. Esto lo aprendí por boca de las mujeres; te repito, yo siempre pensé que se besaba en la boca al que amabas. Un abrazo amigo. H.

Té la mà Maria - Reus disse...

para besarse não faz falta nenhum dia mundial, isto de criar um dia mundial para tudo parece ridiculo e fere à inteligência das pessoas, é minha pensar de todas formas beijos e obrigado

as-nunes disse...

Independentemente de se estar a comemorar um dia convencional ligado ao beijo, quão fantástico não seria o Mundo se toda a gente fosse capaz de utilizar o beijo como manifestação de afecto: amor, afeição, paz, solidariedade...
Um bom trabalho, este seu post, amigo António Delgado.
Tenho lido com atenção as suas crónicas na imprensa Leiriense.
Um abraço
António

O Guardião disse...

O egoísmo é sempre preferível à traição.
Cumps

Lúcia Duarte - o moskito disse...

tem razão Joao Soares
Como saber se um beijo é de Judas? Isso é algo que a vida nos vai ensinando a reconhecer. Nunca passou por receber um beijo e, na mesma hora, ter a sensação que estava a ser traido?Eu já, e bem recentemente!
Ás vezes, são aqueles em quem mais confiamos que nos apunhalam pelas costas.
Mas temos de ser fortes e perceber que ainda temos um longo mar de beijos para receber, uns verdadeiras demonstrações de afecto, respeito, carinho ou mesmo amor. Outros de cinismo, interesse e raiva.
E vamos fazer o quê? Continuar a viver com beijos até ao fim das nossas vidas e mesmo depois....

ANTONIO DELGADO disse...

Viva Ludo.
Deveria de ser mas infelizmente não é!

um abraço fraterno.
António

ANTONIO DELGADO disse...

Viva Lucia,
Diz tantas verdades nestas palavras: "o beijo pode ser traição, carinho, compreensão, amizade e às vezes (raras vezes) amor.
Hoje o beijo é quase um acto curriqueiro quando deveria, na verdade, ser a demonstração do sentimento que nos vai na alma (...)", infelizmente nem as almas nem os beijos são transparentes e muitas vezes em ambas realidades se esconde muito espirito de Judas.

Um beijo amigo e muito franco.

António

ANTONIO DELGADO disse...

Se pode Amigo Papagueno!

Um abraço fraterno
António.

ANTONIO DELGADO disse...

Viva Amigo A. João Soares,

há um equivoco, na data que é segundo a revista Focus o dia é 13 de Abril. Quanto ao resto do comentario subscrevo-o plenamente e gostei (muito) do sentido na ultima frase...antologico!

Um abraço fraterno

António Delgado

Ema Pires disse...

Também me parece que isto de ter um dia para tudo (maes, pais, crianças, avôs, mulheres) desvaloriza em lugar de valorizar. Todos os dias sao dias para estar apaixonado, para lembrar-se dos avôs, das crianças, do planeta, etc. Agora, chega o dia do beijo!!! O que será a próxima invençao? Eu instauraria um dia (ou um ano inteiro), sem agressividade, um dia do carinho, da amizade da fraternidade, da compreensao, da aceitação dos outros, isto é, do Amor entre todos.
Mas nao podia passar por aqui sem deixar-te um beijo que voará até onde estás. Um beijo ligeiro como azas de borboleta com um ligeiro sabor a mar.

C Valente disse...

Saudações amigas

ANTONIO DELGADO disse...

Olá Mile,

também concordo consigo: o mundo (todos nós) esta mesmo carente de beijos.

ANTONIO DELGADO disse...

Hola HOMERO,

gracias por tu visita desde nicaragua. En verdad yo tampoco sabia del dia munial dele beso , fue una sorpresa verlo en la revista esa que comenté.segun tus palabras: "El beso amor es tan fácil de enmarcarar que no sabemos cuando es falso o verdadero. Esto lo aprendí por boca de las mujeres (...) yo siempre pensé que se besaba en la boca al que amabas"... you en mi ingenuidad pensava lo mismo...pero no es asi. em mi pueblo dicen una cosa sobre lo que expresas y dicho por las mujeres...lo escreviré en Portuguéa:

" as mulheres choram sem razão, fazem chichi sem porem a mão
e fazem amor sem adesão "

No veas esto como machismo este ditoches es muy popular para emarcar la diferencia entre hombre y mujer.


Um abrazo bien fraternal
António

ANTONIO DELGADO disse...

Amigo Te Le Ma Maria,

Totalmente de acuerdo...la idiotez humana no tiene limites!

un abrazo bein fraterno
António

ANTONIO DELGADO disse...

amigo As- Nunes,

subescrevo totalmente estas suas afirmações "quão fantástico não seria o Mundo se toda a gente fosse capaz de utilizar o beijo como manifestação de afecto: amor, afeição, paz, solidariedade..." Infelizmente o problema é essa incapacidade ou essa ma vontade para ter existir capacidade. Fico contente e agradecido por ler os meus desabafos na imprensa de Leiria.

um abraço forte e fraterno.
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Guardião,

também prefiro o egoismo...mas em excesso reconheço que pode pode matar ou torna-se um caso de patogia medica.

Um abraço

António

ANTONIO DELGADO disse...

Estimada Lucia...
... estimo este seu dialogo com o amigo A. João soares.

Bjs.
António

ANTONIO DELGADO disse...

Olá Ema,

Obrigado pelo teu beijo tão especial e gráfico que retribuo em triplicado para receberes onde estejas.

António

Ps. Também comparto a tua ideia sobre o dia do beijo.

ANTONIO DELGADO disse...

Amigo C.Valente,

Retribuo a dobrar.

abraços
António

Siry disse...

Beijos, Beijos e moitos Beijos

Maria Cristina Quartas disse...

Mais de um ano passado sobre esta postagem. Espero ainda vir a tempo de deixar o meu testemunho sobre o seu beijo Dr. António Delgado!
Bem, gostei. E essencialmente como termina esta sua crónica.
O “Beijo” pode ser visto pelas várias perspectivas. Pois tanto beijamos por paixão, educação, costume, mas também por respeito ou até por mera formalidade. A própria forma como beijamos varia de acordo com o que queremos expressar.
“O acto põe em acção diversos músculos, cujo número varia em função da intensidade: um beijo carinhoso mobiliza 17 músculos; um mais apaixonado pode chegar aos 29, segundo a tese de doutoramento em Medicina da francesa Martine Mourier, que dedicou as duzentas páginas do seu trabalho aos efeitos do beijo. Outras revelações: a pressão exercida pode atingir os 12 quilos, os batimentos cardíacos disparam dos 70 para os 150 por minuto e são trocadas pelos menos 250 bactérias.”
Interessante não é?
No que concerne à química do beijo, segundo alguns entendidos, a explicação deste fenómeno está no olfacto. Beijar activa a libertação de feromonas que, são percepcionadas pelas mulheres de forma inconsciente, na escolha dos parceiros e que portanto, desempenha um papel fundamental na atracção sexual.
Então ai, se entente porque atrás dum beijo vem outro outro e mais outro… e dificilmente se consegue parar!
Quando se trata de temas, como este, que envolve muitas teorias (e por sinal todas elas interessantes) eu gosto de ser mais pragmática. E vejo as coisas duma forma mais rudimentar (desculpe o amigo!).
Um beijo é muito mais que lábios fundidos ou línguas entrelaçadas. Ou seja, um beijo sem um olhar, sem verbalização, sem um toque no corpo... olhe, é a mesma coisa que dançar uma valsa com um toco de vassoura e sem música. Experimente!
Olhos nos olhos, mãos suadas, coração acelerado, lábios hesitantes. Tensão e emoção. Uma maravilha!....

O beijo é bom sem dúvida. Mas o seu encanto está na magia, na sedução envolvente, entre duas almas que se querem tocar.

Um abraço