sábado, abril 14, 2007

UM ANO DE ECOS E COMENTÁRIOS




A TODOS OS POSTADORES , VISITANTES, AMIGOS E IMPRENSA, AGRADEÇO O ANIMO DADO E A ATENÇÃO PRESTADA A ECOS E COMENTARIOS, RETRIBUINDO COM UM ABRAÇO NA COMEMORAÇÃO DESTE SEU PRIMEIRO ANIVERSÁRIO .

Ps. todo o comentário bem disposto e elevado é bem vindo.

28 comentários:

José Alberto Vasco disse...

Olá António! Muitos parabéns pelo 1º aniversário deste acutilante blogue! Espero que o Alcobaça: Ecos e Comentários mantenha a sua habitual força na verga e o seu explosivo sense of humor...

papagueno disse...

Então hoje é dia de aniversário. Parabéns.

Ernesto Feliciano disse...

Um grande abraço de parabéns ao blogue e ao seu autor.

Anónimo disse...

Parabéns por este primeiro aniversário!! Queremos continuação!Sempre com este bom humor e frontalidade!
Papoila Saltitante

Antonio Delgado disse...

Caro José, obrigado e vamos ver ...tudo isso que diz e a ver se estarei la no dia 12...um cordial abraço.

Antonio Delgado disse...

É verdade amigo papagueno hoje este blog faz um ano de actividade cibernetica.

um abraço

Antonio Delgado disse...

Obrigado Ernesto sabe que esta blog aprecia muito aquilo que fazem em S. Martinho e dizem no blog com o mesmo nome. Um abraço.

Antonio Delgado disse...

Cara Papoila.... tentarei conforme a minha inspiração e humor de momento. obrigado por postar e frequentar o blog.

Maria Faia disse...

Parabéns.
É sempre muito bom sermos lembrados e felicitados por mais um ano de existência...
Neste caso, felicito o blog e o seu autor.

ORTOGAL disse...

Meu caro Amigo António Delgado,

Os meus parabéns! Gosto muito do seu blog, espero que continue por muito tempo. E espero também que chegue depressa o dia de passarmos das palavras à acção...

Antonio Delgado disse...

Obrigado Maria Faia de facto é assim como diz. Espero que esta primeira postagem seja a abertura para muitas mais.
cordialmente
António

Antonio Delgado disse...

Carissimo Ortogal, obrigado pelas suas palavras e espero que continue a gostar deste espaço que para todos os efeitos é de cultura, divertimento, critica troca de ideias mas muito querer à nossa terra. Por vezes é dificil conciliar tudo em que estou metido...mas la vamos fazendo o que podemos. Não entendi a segunda observação... refere-se aos autoctones da nossa região?

Um abraço

ORTOGAL disse...

Caro António,

A de passarmos das palavras à acção? Refiro-me obviamente à necessidade de erradicarmos de uma vez por todas da esfera política europeia, nacional e local os canalhas de direita, os canalhas de esquerda, os canalhas de centro-direita, os canalhas de centr-esquerda, os canalhas da extrema-esquerda e os canalhas da extrema-direita. Em síntese: os canalhas a quem descuidadamente o povo entregou o governo da res publica!

ORTOGAL disse...

Para lhe dar uma definição de "canalha", ou daquele tipo de pessoa contra a qual devemos dirigir a nossa luta, só me ocorre a obra de Alberto Pimenta, no seu magnífico "discurso sobre o Filho da Puta". Aqui vai um excerto desse autêntico farol para os descendentes de Vasco da Gama e de Afonso de Albuquerque:

«O filho-da-puta é sempre aquilo que os outros filhos-da-puta do momento e do lugar são; é, porque é isso que «convém» ser, e portanto é isso que ele é. O filho-da-puta insere-se sempre no processo em curso qualquer que ele seja, e esse é mais um traço distintivo do filho-da-puta. O filho-da-puta colabora, e está sempre no vento, sempre na maré, sempre na onda. O filho-da-puta é sempre no mais alto grau possível aquilo que «convém» ser no lugar e no momento em que vive.

O grande problema, a grande desorientação, a infelicidade suma do filho-da-puta ocorre naqueles momentos de transição, de incerteza quanto ao rumo dos acontecimentos, naqueles momentos em que a balança está parada por instantes e não se sabe qual o prato de maior peso; é nesses momentos que o filho-da-puta se torce e contorce, na busca desesperada de «parâmetros», dos seus queridos parâmetros, ou simplesmente de uma via, de um rumo, da sua via, do seu rumo de filho-da-puta. É nessas ocasiões sobretudo que ele, o filho-da-puta, se queixa, que aparece em todos os lugares dizendo «isto está mau», e não adiantando mais nada. Sim, para o filho-da-puta nada pior que não saber qual é a preocupação dos outros, não saber enfim o que os outros pensam, o que os outros acham, o que os outros sabem. É por isso que organiza testes, toda a espécie de testes, e programas, toda a espécie de programas, e sondagens, toda a espécie de sondagens, e inquéritos, reuniões de grupo, reciclagens, estágios, exames, modos de através de um ritual de perguntas e respostas tentar apurar dos outros o que os outros normalmente tentam também apurar dele: o que pensam, o que acham, o que sabem da vida uns dos outros. Mas quanto mais normalizadas são as perguntas e as respostas, maior é também a sensação que o filho-da-puta experimenta de nada saber. É por isso que cada vez mais promove órgãos de orienta*ção geral, instrumentos para levar a pensar ou a não pensar, a fazer ou a não fazer, a falar ou a não falar, sempre segundo os mesmos critérios nas mesmas circunstâncias. Serviços técnicos, gabinetes de coordenação, institutos de apoio, centros de divulgação e de documentação, departamentos de planejamento, setores de estatística, gabinetes de gestão, comissões do am*biente, núcleos de inspeção, canais logísticos, serviços de reconhecimento, postos de fomento, institutos de reorganização, delegações de investigação, grupos de trabalho permanente, «workshops», centros de observação, serviços coordenadores de estudos, registros centrais, divisões de fiscalização e comissões de apoio às iniciativas centrais. Por sua vez, estes órgãos são apoiados por outros de mais largo alcance; se, para esse efeito, em certos lugares e épocas utiliza a sua psiquiatria, noutros utiliza a sua inquisição, e noutros serve-se da sua televisão e demais órgãos de qualidade de vida; pode servir-se do seu jornal ou da sua falta de jornal, do seu partido único ou da sua pluralidade de partidos, pode servir-se de prêmios ou de castigos, de gratificações ou de transferências. Isso mesmo. Não há nada que o filho-da-puta não faça e não há nada que não sirva os seus desígnios.»

Alberto Pimenta, Discurso sobre o filho-da-puta, Ed. Codecri, 1983

Antonio Delgado disse...

AHHHHHHHHHHH! Apesar de ser um inimigo visceral dos filhos da puta, dos falsos, dos trepas, dos que vendem a mãe o pai e os irmãos se for preciso por algum interesse,não tinha entendido dessa maneira! sou igualmente inimigo visceral de imbecis que se fazem passar por inteligentes; dos esquematicos e dos que surgem em determinados lugares, quando se sabe que é apenas por obra e graça do "Espirito Santo". É-me dificil conviver com esta escória.

Anónimo disse...

Parabens, Parabens, Parabens .....

Ludovicus Rex disse...

Parabéns Caro Amigo, pelo espaço que desenvolves.
A música que sempre aqui toca é deliciosa. Os posts são, como sempre, de uma altiva crítica ao mundo que nos rodeia...
¡Viva la República! Viva la Libertad de expression!
Um abraço Fraterno.

A. João Soares disse...

Muitos parabéns e votos de uma longa vida, sempre com a energia necessária para tornar a região e, consequentemente, Portugal em algo melhor.
Agradeço as visitas que tem feito ao novato Do Mirante, apenas com cinco meses, e espero continuar a permitir-me que lá transcreva alguns os seus posts porque deve ser dada a maior divulgação ao que merece ser conhecido.
Felicidades. Um abraço

Antonio Delgado disse...

OBRIGADO lUDOVICUS,
peloas tuas generosas palavras
Já sabes que o teu espaço teve um ascendente grande em ECOS E COMENTÁRIOS, com aquela postagem do CHE GUEVARA que tanto me impactou (agosto/2006???). Não pelo Che que é um idolo imborravel da minha junventude mas pela mensagem que recebi em tudo o que estava. Musica imagem e texto. Acho que estes espaços ( os blog) também podem aproximar-se a uma arte total...só falta descubrir a forma como as pessoas podem receber aromas e sentirem o tacto por exemplo: de certas imagens que só os olhos tocam...como arvores, flores etc!

Sobre a musica tento divulgar aquela que não é anglo-saxónica como a de povos oprimidos (america latina, africa, oceania) mas sobretudo musica arabe para tentar quebrar tabus com essas culturas.
VIVA A REPUBLICA,VIVA A LIBERDADE, VIVA A SOLIDARIEDADE, VIVA A IGUALDADE, VIVA UMA ALCOBAÇA LIVRE DE TIRANIAS E OPRESSÃO mas sobretudo VIVA O POVO E TODOS OS POVOS DO MUNDO, SEJA QUAL FOR A SUA CONDIÇÃO, RAÇA OU CREDO.
Um abraço fraterno
António

Antonio Delgado disse...

Caro amigo João Soares,

É precisamente essa a minha ideia de ajudar a “tornar a região de Alcobaça e consequentemente o pais” e algo mais agradável. Por vezes é difícil fazer passar uma mensagem sobretudo quando se é atacado no blog por pessoas de carácter muito baixo, plebeia para não dizer fascista como está bem expresso nas postagens, “Tudo boa rapaziada” e “memorias socialistas” de 2006. O Mirante é um lugar de referencia que não dispenso e é com muito apreço que registo essa iniciativa de publicar post de Ecos e Comentários no Do Mirante...o meu sincero obrigado e prometo que continuarei a trabalhar para que isso aconteça

Um abraço bem fraternal
António

LLUVIA disse...

PARABÉNS, ANTONIO.

LLego un poquito tarde quizá.. pero no tanto que no te pueda felicitar.
SÍ, FELICIDADES, por este año que llevas compartiendo tus ideas de libertad , justicia y solidaridad con todos nosotros.

Como dice A. Machado

"CAMINANTE NO HAY CAMINO
SE HACE CAMINO AL ANDAR.."

Y eso es lo que hacemos aquí. Las ideas
pasan de unos a otros , nos abren la mente, nos enriquecen a todos. Nos unen
y nos hacemos conscientes de que
hay que salvar las diferencias y reconocernos TODOS como iguales.Con los mismos derechos, con la misma dignidad.

Lo siento pero no puedo ver las fotos, tengo el PC jorobadillo..jeje..

Gracias por tu paso por mi espacio y por tus siempre hermosas palabras.

Un forte abraço

lucia duarte disse...

Palavras para que? estamos de pedra e cal nestas andanças dos blogs para chamar a atenção dos mais desatentos, dos que amam o progresso e dos que defendem a cultura, não é=
então, resta-me agradecer-lhe por ajudar a tornar isto possivel. um beijo e parabéns!
para o ano, cá estarei, de novo (espero!)

Antonio Delgado disse...

GRacias por tus palabras sempre tan hermosas y profundas a la vez. De verdad que hace un año que hize este blog precisamente cuando un compañero de la Uni. del Pais Vasco estuvo unos dias de vacaciones de docencia aqui en mi casa en Lisboa. La criación fue una experiencia muy posotiva aunque por veces sufra ataques, en el blog, por dicer lo que pienso y tener ideas. Em Portugal sobretodo en determinadas medios persiguen quien las tiene porque parece que no se pueden tener! Esta mentalidad residual es todavia fruto del fascismo y de la inquisición donde algunos no quieren salir.

Me gustó mucho la poesia de Antonio Machado un autor que conozco un poco. Y me encantó tu citación "Las ideas
pasan de unos a otros , nos abren la mente, nos enriquecen a todos. Nos unen
y nos hacemos conscientes de que
hay que salvar las diferencias y reconocernos TODOS como iguales.Con los mismos derechos, con la misma dignidad". magnifico

Desde Portugal con aromas exoticos te envio un beso António

Antonio Delgado disse...

Estimada Lúcia,
Obrigado pelas suas generosas palavras que registo com muito apreço. Digo-lhe que Ecos e Comentários não é o mesmo quando você não comenta! alguns amigos tem-me perguntado " quem é aquela Lucia Duarte que não manda dizer recados por ninguém". Os leitores deste Blog apreciam-na muito.

E todos os leitores, incluindo-me a mim também, esperamos pelos seus comentários sempre. Um abraço muito forte e obrigado neste primeiro aniversário.

Anónimo disse...

Muitos Parabéns António

Tens todo o mérito pela persistência de trabalho,
pela coragem da atenção nos assuntos,
pela criação
pela qualidade das referências juntas e reunidas.

Como sabes nem sempre temos a mesma opinião.
A minha muito profunda dispersão e exigência de graça
não me têm permitido, em tempo talhar aqui a palavra certa que não nos confunda
a independência
o respeito e a amizade.
Não me desconsideres o silêncio.

Reencontrei neste aniversário dos Ecos a inteligência do Alberto Pimenta. Um cruzamento de reflexões há já umas semanas a esta parte, que me está afligir dado O Discurso ainda me estar empacatodado numa caixa de mudança.
Foi Prenda ao Blog!

Deixo-te uma pequena lembrança, minha e da família, com a esperança de que gostes e a pendures por aqui, onde me parece certíssima, no Blog e em Alcobaça ( terra em que eu gosto de quase tudo !)
Fraternal amizade JLQMM
... com l@ço........ [[[
http://www.youtube.com/watch?v=S-roCZhh2Sw ]]]

Antonio Delgado disse...

MQIJLQ
Obrigado pelo teu comentário porque é muito bem vindo. Ultimamente não te tenho contactado dado os multiplos afazeres, mas no final da proxima semana estarei um pouco mais desafogado e espero chamar-te. Sabes que é muito salutar, por vezes, não ter-mos a mesma opinião. Já marquei a pagina dos videos no fim de semana falamos. Um abraço.
ADMM

Jose Gonçalves disse...

Carissimo Antonio Delgado
Espero ainda ir a tempo de lhe dar os meus parabens pelo aniversário do seu blogue.
Como sabe, acho que o meu amigo está sempre de parabens nestas postagens que nos permite difrutar.
Um abraço
José Gonçalves

Antonio Delgado disse...

Obrigado José,

apesar de tardias como dizes as tuas palavras são para mim como se fossem ditas no proprio dia porque sei que são saidas do coração. Já lia a tua postagem no Alcobaça:Gentes e Frente e é de facto excelente.

Um abraço.