domingo, fevereiro 10, 2008

CRENÇAS



As crenças políticas como as religiões, suscitam entre os seus seguidores três posturas ou atitudes. A primeiro , moderada ou razoável. Respeitam e ajudam , si precisarem , a quem não aceite a sua crença: não discriminam aos dissidentes. Na segunda, a sua adesão têm doses de obstinação, não reconhecem o positivo de quem segue outras crenças e usam formas de proselitismo pouco dignas com os rácios. A crença anunciada não é examinada criticamente; as mudanças que sobrevivem depois de formuladas servem para confirmar a adesão que merece qualificar de recalcitrante. A terceira é a obcecada. As demais crenças são tão recusaveis por erradas que merecem ser desprezadas. Todos os meios, incluídos os reconhecidamente qualificados de irracionais e desumanos são admitidos para combater as demais.
Este esboço de classificação de atitudes não pretende retratar o que pessoas ou grupos fazemos: pretende refletir sobre o frequente e perturbador que é na vida deixar-se levar da atitude razoável para a obstinada e ou obcecada. E, pretende reflectir como as obstinações e obsessões estão na origem dos fanatismos e da muita irracionalidade existente por influência do temperamental .

28 comentários:

Luís Galego disse...

texto inteligente e muito lúcido...

Menina do Rio disse...

E no vão das obstinações, juntam-se política e religião...

Um beijo de boa semana pta ti António

Zé Povinho disse...

As intolerâncias são sempre condenáveis. O respeito pela liberdade é a única forma de se viver com menos conflitos.
Abraço do Zé

Miosótis disse...

Movida pela curiosidade, vim bisbilhotar.
Dizem que a curiosidade é que matou o gato...
Será que é fulminante?
Bom, ainda dou aos dedinhos....
;))
Muito interessante este ambiente.
Poderei voltar?
Deixo uma miosótis e um bom-bom de chocolate,prenúncio do festival em Óbidos

Ludo Rex disse...

Como bem afirmou filósofo Bertrand Russell, A influência dos nossos desejos sobre as nossas crenças é do conhecimento e da observação de todos, mas a natureza dessa influência é, em geral, muito mal interpretada. É costume supor que a massa das nossas crenças provém de alguma base racional e que o desejo é apenas uma força perturbadora ocasional. Exactamente o oposto se aproximaria mais da verdade: a grande massa de crenças pela qual somos amparados na nossa vida diária é apenas projecção do desejo, corrigida aqui e ali, em pontos isolados, pelo rude choque dos factos...

Um Abraço e Boa Semana

C Valente disse...

Muito bem, com substancia e inteligência
Quanto aos cartoons muito actuais
Saudações amigas

Mocho-Real disse...

Muito interessantes os bonecos que, além do mais, são bem demonstrativos de uma realidade à qual não podemos nem devemos ser alheios.
Quanto ás 3 posições perante a política e areligião, direi que, no fundo, também se observam no quotidiano palmilhar da estrada da vida, nas mais pequenas coisas da vivência corrente do Homem.

Um abraço.
Jorge G.

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Luis Galego

obrigado por esta visita e pelas generosas palavra.

Um abraço
António Delgado

Divinius disse...

Gostei de ler:)
A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA:)

ANTONIO DELGADO disse...

OLA MENINA,

pois sim e esse é o problema da actualidade...saber qual é a diferença entre politica e a religião... quanda a ultima se mete em assuntos que não são de espirito e a outra transforma-se em fé ou crença...para alguns!

Um beijo
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Zé Povinho,
Tem toda a razão mas sabe que nem sempre assim acontece...veja em termos de liberdade o que se pretende fazer com uma lei que provávelmente limitará os partidos apenas a um numero minimo de 5000 membros...só para lhe dar um exemplo! repare na liberdade e o direito à diferença que isso terá
Cordialmente
António Delgado

ANTONIO DELGADO disse...

caro Miosotis,

Este espaço estará sempre aberto à sua participação e será com muito gosto que verei expressos os seus comentários...obrigado por esta primeira visita.
Cordialmente
António Delgado

quintarantino disse...

Bom texto, pleno de oportunidade.

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Ludo
segundo entendia os desejos são a culpa das nossas angustias e perturbações e as crenças uma especie de espaço para a compensação ...será assim?

Um abraço.
antónio

ANTONIO DELGADO disse...

Caro CValente ,
Os cartoons não podem ser mais actuais, além do mais são corrosivos como gosto. Alias acho este desenhador fabuloso e pouco conhecido...em Portugal..
Abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro JG sobre os bonecos eles não podem ser mais actuais e sobre o texto concordo com a sua optica porque as coisas normalmente passam do micro ao macro e depois inversamente mas já como reflexo. Um abraço
António Delgado

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Divinus,

espero que quando visite este espaço deixe sempre luz porque ela será sempre bem vinda.Um abraço.

ANTÓNIO DELGADO

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Tarantino também penso que é pleno de oportunidade, sem ser chato. Ultimamente e com toda a franqueza ando falho de imaginação e com pouca vontade para o blog. Depois continuo com o computador avariado, possivelmente já o terei, devidamente arranjado este fim de semana , para assim poder trabalhar, imagens como gosto. O pior de tudo é andar a passar por um mau momento ... esse sim que é duro!
um abraço
António

O Guardião disse...

Crer é uma coisa muito diferente de se ser intolerante, fanático mesmo. Lamentavelmente há quem seja fanático e intolerante em diversas áreas, e isso conduz sempre a conflitos sem conciliação possível.
Cumps

isabel mendes ferreira disse...

prazer de ler.




l�cido. ferino.

"pretende reflectir como as obstina�es e obsess�es est�o na origem dos fanatismos e da muita irracionalidade existente por influencia do temperamental...".


abra�o. cordial.

zé lérias disse...

Como sempre preciso e conciso.
Um abraço grande

C Valente disse...

Bom dia e resto de boa semana
Saudações amigas

Nilson Barcelli disse...

Cada pessoa é um universo sempre diferente dos demais, mas penso que a maioria adere a uma ideologia como se se tratasse de um clube de futebol.
assim sendo, estarão no 2º grupo, que alías tão bem tipificaste.

Um abraço.

ANTONIO DELGADO disse...

CARO GUARDIAO,

O problema é que essas duas coisas tendem a ser uma. Sobretudo num momento em que a globalização faz com que aqueles que são exteriores a "nós" sejam uma ameaça à nossa estabilidade, social, cultural mas sobretudo económica.

abraço
António Delgado

ANTONIO DELGADO disse...

Estimada ISABEL MENDES FERREIRA,

Antes de mais obrigado por esta primeira visita ao Ecos e Comentários. A reflexão de hoje pretende dar um ponto de vista sobre a realidade actual...mas é apenas um ponto. Haverá muitas mais opticas mas as emoções têm muito que ver com tudo o que se passa na sociedade e quando as emoções são exacerbadas podem acabar mesmo em fanatismos...basta para isso que surja um excelente manipulador e comunicador.

Um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Zé Lérias...
...apenas gosto de refletir sobre alguns pontos formam o nosso dia a dia.

um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro CValente

obrigado pela visita a resposta e também uma optima semana para si.
Abraço
António Delgado

ANTONIO DELGADO disse...

Cada pessoa é um universo sempre diferente dos demais, mas penso que a maioria adere a uma ideologia como se se tratasse de um clube de futebol.
assim sendo, estarão no 2º grupo, que alías tão bem tipificaste.
Caro NILSON BARCELLI,

Pelo menos deveria. mas com a clonização que anda por ai, muitas vezes não sabemos onde está o originalou o simulacro. Também eu acho que as pessoas aderem aos partido como aderem a um clube de futebol...não por ideias ou mistica mas por tradição ( o pai era e a mãe também) nunca por livre escolha ou livre aderencia...

Abraço
António

Um abraço