terça-feira, janeiro 22, 2008

ACABAR COM A TRADIÇÃO DE TORTURAR UM GATO

NÃO POSSO DEIXAR DE DAR VOZ A ESTE APELO RECEBIDO POR MAIL COMO AMANTE DE ANIMAIS QUE SOU.
a imagem foi retirada desta direcção

From: mailto:ricarmatias@hotmail.comSubject: Acabar c/ a tradição de torturar um gato
Date: Sat, 19 Jan 2008 02:19:44 +0500


Caros amigos dos animais!Chegou a hora de acabar com uma tradição primitiva e cruel que serve apenas para divertir uns quantos sádicos. Acontece em Campia, uma pequena aldeia do concelho de Vouzela em Viseu. No dia de carnaval os organizadores da festa teimam em incluir uma tradição que consta do seguinte: Os organizadores caçam , roubam um gato, algures, e metem-no num cântaro onde fica fechado até à hora da festa, (todos sabemos que os gatos sofrem de forte claustrofobia, e, só isto é causa de grande angústia e sofrimento). Depois, no largo da festa, está um grande mastro ladeado de lenha, o cântaro é elevado por cordas até ao cimo do mastro, a seguir lançam fogo á lenha que aquece o cântaro, queima as cordas e o cântaro cai desfazendo-se em cacos; o gato (se ainda puder) corre espavorido tendo á perna a parolada toda a persegui-lo com paus para ver quem lhe acerta. Todos sabemos que os países civilizados não admitem más tradições, só as que dão alegria e bem estar a todos. Já no 3º mundo abundam as tradições em que o forte usa o fraco; Os apedrejamentos, os sacrifícios, as amputações, a escravatura, geralmente em que as vítimas são as mulheres, as crianças e os animais. Todos nós temos obrigação de colaborar na evolução do nosso país. Esperemos então que cada um de nós passe a palavra ao maior número de pessoas, e envie uma crítica a quem tem culpas desta prática.Tem o presidente da junta, que é um dos organizadores, o presidente da Câmara que concorda, o padre que abençoa a festa. e todos os que vêem, calam e consentem. As contestações isoladas de nada têm servido, pelo contrário. Temos que ser muitos a repudiar esta tradição para eles perceberem a falta de civismo.
Daqui até ao carnaval, não paremos de criticar e denunciar a quem de direito presidente da junta - Antonio ferreira : junta.campia@clix.pt telef 232751111pres. Presidente da da Câmara - Telmo Antunes : telmo antunes1@gmai.com , presidente@cm-vouzela.pt
padre Antonio - pcampiaalcofra@gmail.com , pcampiaalcofra@sapo.pt telef 232751102
jornal de vouzela - noticiasvouzela@sapo.pt
Sepna de viseu (maus tratos a animais) mestre Figueiredo Lopes 968689245 - 232467940 - 232467954

48 comentários:

A. João Soares disse...

Caro Amigo,
Enviei para todos os meus correspondentes por e-mail, e para os endereços constantes do texto.
Um abraço

Beezzblogger disse...

Eu Já tinha recebido por e-mail, e ia fazer uma postagem acerca deste assunto, mas o tempo escasseia, e talvez nunca me perdoe por isso...

De facto, este é mais um dos casos, como as touradas de morte em barrancos, que nos qualifica como país de 10º Mundo...

A tourada por si só, é uma atrocidade que só visto, nem sei como pode alguém ter prazer em prol de o sofrimento alheio, são os fetiches de uma civilização assassína e de taras sedentas de sangue.

Por mim acabavam as touradas, nem que fosse á força, pois então poderiam dizer-me, quando lhes sorri-se na cara de satisfação por tão barbárie se ter finado, que eu lhes sorria á custa do seu sofrimento pela perda do espetaculo...

Pode ser um contra senso mas é um contra senso sem dor nem sofrimento agonizante...

Abraços do Beezz

Mocho-Real disse...

Meu caro António:

Desconhecia tal prática, pelos vistos muito querida das boas e ignorantes gentes da terra, e acolhida e incentivada por outros que deveriam ter postura bem diferente.
Presidente da Junta, ou da Câmara, ou seja do que for, deve aplicar-se um pouquinho que seja para desincentivar certas práticas selvagens e estúpidas. O padre, então, ainda mais obrigação tem de ser cristão e saber que qualquer animal deve ser tratado como "um filho de Deus", ou não?

Em resumo, gente desta faz com que sejamos a nova Albânia da Europa em muitas coisas.
E pensar eu que em países como a Holanda, vi o cão ir às compras à padaria e entrar com a dona; ir sentado no eléctrico, com o seu passe de transporte ao pescoço,...

Imitar, sim, que somos país de imitadores, mas ao menos que se imite o que é civilizado!

Uma vergonha, a juntar às touradas e àquela prática das crianças, não sei bem onde, fumarem uma vez por ano num dia de uma qualquer festança. E é ver toda a gente a rir muito, embasbacada a olhar para os miúdos fumando um cigarro,... Francamente pergunto: onde estará a piada?!

Um abraço, António.

Bloga Comigo disse...

Talvez tenha vindo para ficar se quiseres blogar comigo. Eu quero blogar contigo.
Bjos

Ludo Rex disse...

Que tardição malvada. Um abraço Amigo

Ema Pires disse...

António,
Eu também recebi esse mail e fiz uma postagem no meu blog. É preciso acabar com estas festas estúpidas e de outras épocas, como a tourada que é outra festa bárbara e indigna de pessoas civilizadas. Já sabes que é uma das minhas lutas e deveria existir também uma organizaçao como Amnistia Internacional para defender os direitos dos animais.
Obrigada por esta postagem que, espero, vai dar que pensar sobre o sofrimento de animais inocentes.
Beijinhos

Arte & Liberdade disse...

At the moment, now, what i've to say is
---- " No Comment! " citação da fotografia de Francisco Franco, à pesca, na NewsWeek de Jul 1968.

disse!

ANTONIO DELGADO disse...

Obrigado amigo A. João Soares,

sinceramente pensava que isto já não existia no meu país...
Um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Beezzbloger deve de por o post do mail, no seu blog porque as bararidades e a selvejaria devem de ser denunciadas e de froma celere. quanto ao que depois afirma, Subscrevo plenamente as suas palavras mas lamento que sociologos da dimensão de um Pitt Rivers a defendesse. Era nos argumentos dele que muita desta selvejaria à solta que se diverte com pobres animais e se for caso disso com a violencia nas mulheres se apoiava para sustentar o triste espectáculo das touradas, como aconteceu no parlamento europeu... Certos intelectuais da nossa praça, até se põem do lado desta populaça dizendo que é tradição, como no caso de Barrancos...mas a palavra tradição deve de ser para eles só importante onde convém...
Um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

CARO MOCHO REAL,

também subscrevo tudo o que diz.

Sobre as práticas das crianças conto-lhe mais uma, porque assisti. Em certas tavernas de aldeia, nalgumas zonas de Portugal, os adultos para verem se uma criança de doze ou treze anos já pode estar junto deles, fazem-lhe a seguinte prova de virilidade ou rito iniciático (a terminologia adopte a que mais gostar...heheheheh) . Mandam ao candidato beber um copo cheio de aguardadente pura de bagaço, com muitos graus, que deve engolir de um só trago e de seguida dizer OBRIGADO. Obviamente que não são capazes porque a força do alcool fa-los de imediato tossir. os adultos riem desbragadamente com semelhante humilhação. Estas crianças só poderão estar juntos deles e ouvir as suas conversas, quando conseguirem beber sem tossir. O que acabo de contar é verdade e é um retrato social de certas partes de Portugal em pleno século XXI. Para grande tristeza minha os antropólogos não fazem o levantamento deste costumes para retratrar o país de verdade . Parece que os nossos intelectuais e académicos, salvo honrosas excepções, são os primeiros a não quererem ver a realidade do país.

Em todos os países civilizados as pessoas tem muito apreço pelos animais e até é permitido eles entrarem em hotéis e cafés... por cá tudo está tudo proibido!

Um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

bem vindo prezado BLOGA COMIGO,
espero que venha para ficar como diz, mas também gostava de conhecer a sua opinião sobre os temas que se discutem.
Obrigado pela sua primeira visita.

cordialmente
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Ludo

MALVADA MESMO! NÃO SEI QUAL O PRAZER?!

um abraço forte e fraterno
António

ANTONIO DELGADO disse...

Viva Ema,

também concordo contigo, sobre essa ideia de amnistia internacional para animais. Um caso: cada vez que me lembro que se matam rinocerontes apenas para tirar os chifres para deles se fazer um afrodisiaco, para consumo de marajás e milionários do petroleo fico doente. Uma graçola sem graça que está a levar esses pobres animais à extinção. E a morte na china de cães para tirarem a pele para fazerem casacos...etc, etc.

Bjs.
António

ANTONIO DELGADO disse...

Dear ARTE E LIBERDADE, same times is better do it, doesn'it?

greetings
antónio

C Valente disse...

Não conhecia esta tradição ou melhor malvadez, é pior que a morte dos toiros e não se comenta este assunto,
Ainda bem que aqui o alerta e deveria ser mais divulgado para acabar com a barbárie
Saudações amigas

al cardoso disse...

Tambem eu nao concordo com essa tradicao, que e uma selvajaria completa!
E logo tinha que ser no meu vizinho Distrito de Viseu, ja nao nos chegava dai ser tambem o senhor Correia de Campos?!
Um mal nunca vem so, e "ditado" que se repete.

Um abraco d'algodrense.

Tiago R. Cardoso disse...

Totalmente fora de lugar fazerem se ainda coisas dessas, esperava-se a evolução mas continuam a fazer coisas estúpidas, desvirtuando as boas tradições que temos no nosso país, esta selvajaria e outras como a de por os miúdos todos a fumar, há muito tempo que deveria ter sido enterradas no tempos da idade média.

Zé Povinho disse...

Caramba! Desconhecia tal prática, que no mínimo considero de sádica e estúpida. Até duvido que seja uma tradição antiga, pois os povos sempre souberam dar o valor devido aos seus animais, de estimação ou mesmo aos que lhe serviam para a alimentação.
É simplesmente bárbaro.
Um abraço indignadado do Zé

Freyja disse...

Mí querido amigo gracias por tus saludos y por tu compañía, es increíble que todavía existan estas tradiciones y no se respeten a los animales, deseo que estes muy bien y mi abrazo grande para ti
Mil disculpas si no te he contestado antes, pero estoy enferma y eso me ha tenido alejada de todo
Pero voy lentamente saludando a cada amigo a medida que puedo y te dejo un gran abrazo
Te dejo todo mi cariño y que estés muy bien
Mil besitos y cuídate

Besos y sueños

Freyja disse...

Mí querido amigo gracias por tus saludos y por tu compañía, gracias amigo lindo por estar cerca, la verdad que este ultimo tiempo ha sido bastante difícil, pero sigo luchando por estar bien, la fe siempre esta, te agradezco desde mi corazon tus palabras y todos tus buenos deseos, mi abrazo muy fuerte y que todo en tu vida este muy bien amigo
Te dejo todo mi cariño y que estés muy bien
Mil besitos y cuídate

Besos y sueños

ANTONIO DELGADO disse...

CARO C. VALENTE,

fiquei pasmado com a noticia e de imediato divulguei junto dos meus amigos , frequentadores e comentadores dos Ecos...é demasiado bárbaro.
Um abraço
Antonio

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Al Cardoso,
são estes motivos e estas condições culturais onde se nutre muita da mentalidade portuguesa .É também neste caldo que se originam os politicos que nos governam e as ideias que têm em relação a quem governam e em relação ao País... obviamente que não me enganarei se afirmar que o sr. Correia de Campos é produto deste caldo.

Um abraço
antónio

um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Tiago, estou 100% de acordo mas a realidade prova o contrário...quem estará mal?

Será o espirito da tradição que permite semelhantes casos, ou a passividade de todos nós em não sermos mais criticos para ajudar a curar verdadeiramente os atavismos de sociedades dementes como a que permite semelhantes eventos.

Um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

Caro ZÉ POVINHO

Também não a conhecia esta prática concretamente e muito menos que se fazia em Portugal. Sei que o ser humano sempre teve especial apetencia para fazer sofrer os outros. Alias o ser humano parece que só se consegue afirmar pela dor dos demais. Assim pode dizer que EU SOU FELIZ. A história da humanidade está cheia de actos de sofrimento para gozos sádicos e dementes .Desde as mortes no coliseu Romano às fogueiras da inquisição até aos enforcamentos publicos. O ser humanos, ao longo dos tempos, arranjou um enorme leque de diversões macabras que só nos demonstram quanto ele é demente.
Compartilho a sua indignação.!

um abraço.
António

ANTONIO DELGADO disse...

Gracias querida Freyja!
No sabes cuanto te hechava de menos. Todos los dias pensava em ti y hoy mismo caminando por la calle em Madrid me acorde de ti.Cuando llego al hotel tiengo un mensage tuyo...no sabes cuanto mi alma sorrío , aunque ande triste.
Mil besos con mucho carinho deste Madrid...te llamaré!

António

papagueno disse...

Que coisa bábara, isso é ainda pior que as touradas.
O que se faz em nome de certas "tradições".
Um abraço

Paulo Vilmar disse...

Antonio!
Belíssimo teu blog! Triste é constatarmos que a selvageria humana, travestida de "tradições", encontre muitos a defendê-la!
Temos, aqui, no estado de Santa Catarina, um triste espetáculo, também nesta época, chamado "farra do boi". Não passa de centenas de pessoas correndo e espancando até a morte pobres bois, soltos nas vielas das cidades. Já foi proibido por lei, mas clandestinamente, ainda existe esta "tradição", trazida dizem dos Açores e ainda, hoje, defendida, até por alguns intelectuais.
Voltarei...
Abraços.

ANTONIO DELGADO disse...

CARO PAPAGUENO,

Sao mesmo barbaras...mas parece que é esse o estado normal de alguns seres humanos. subretudo aqueles que por opçao teimam em estar nesse estado.

Um abraço
António

Espero que esteja recuperado.

ANTONIO DELGADO disse...

ESTIMADO PAULO VILMAR,

Obrigado pela sua visita e pelas palavras de elogio feitas ao blog. Já visitei o seu espaço e fiz dele um link no meu. Sobre as consideraçoes que tece, acho que se o ser humano se se importara da a mesma forma com o bem, como se importa o mal, nao tenho dúvidas que o mundo seria muito melhor. A Barbaridade infelizmente está distribuida por todo o planeta.
Um abraço
António DElgado

Blas Jesús Sánchez González disse...

El maltrato animal está patente en nuestras tradiciones y culturas.

Es hora que la posmodernidad cambie la forma de pensar. Pero es muy difícil cambiar esa costumbre ha arraigado mucho con los años.

Entonces, ni nosotros tendríamos corridas de toros, ni toro embolado, ni toro encordado, ni encierros, ni sanfermines, ni en cierto pueblo de la provincia de Zamora tirarían una cabra desde el campanario, ni vostotros tendríais forcados.

En Roma se enañaban entre gladiadores para divertir a la prole, pero ahora es impensable.

Por esto digo que un cambio de mentalidad es posible.

Saludos desde Tarragona.

Mocho-Real disse...

Nada havendo de novo, hoje passo e deixo apenas o meu abraço.

Jorge G

Baninha disse...

Não queria deixar de o cumprimentar, e felicitá-lo pelo seu trabalho...

Entre tanta coisa que dá para chorar, porque não rir um pouco para desanuviar?

Passe pelo meu espaço de palhaçada, onde rir é obrigatório.

Saudações do Baninha

Arte & Liberdade disse...

Do it! - frase pragmática da mediaculture. John Lennon em 70. " Do It! " do cínico e do anjo.

Por 71 ou 72, Franco, que regularmente pescava no país natal a posar uma normalidade angélica e inocente no esconde escondee da besta, assina a vergonhosa sentença da morte de bascos, no garrote.
A consulta online aos artigos da Newsweek do meu tempo de 68, custa dinheiro... mas existem. Nesse verão de 68 muitas coisas se passaram... foi invadida a Chescoslováquia, à bestialidade seguinte dá corpo ás fifuras de Dbcek o falecido actor Yves Montand sob a realização de grande grego.
A Guerra das Laranjas deu aquele mártir que foi "O Decepado" ... história ouvida em Elvas no olhar umas bolas de pedra, aí prós 20 kg, artifícios de guerra que esborrachavam invasores pela encosta. Foisse e "íusse" Olivença p´ró decepado cem anos anos do p´ró maneta. Ficamos com o decepado, nato e criado talvez, em Vouzela, mártir do cavalgar até cair com o pau de bandeira cerrado nos dentes.
Lisboa, Av. da Igreja, café Helsínquia: Um labrego desconhecido chama-me cabrão por fotografar, com autorização, um painel na parede. Mais um brogesso, ou dos que vai á festa do cântaro em Vouzela ou fan do Franco... em Alvalade, nem lhe liguei pêva.
Os ministros alemães apelam à substitição dos nokia por outras marcas por deslocalização da fábrica depois de findo o contrato para um outro país europeu, a Hungria. Percebi o rating dos ordenados.
Pensei em Vouzela. Na busca, uma nódoa no ciberespaço. Veio-me a referência de memória a atoalhados e lencóis de cama, pode ser confusão minha... mas pensei... a partir de agora, cá em casa só sacos cama... e secador. Se ainda não têm devem arranjar uma circunvalação ao sítio.
Ficam aqui no teu "Do It", arqueodigitalizados... os endereços da Junta, do Edil e do padreca que anda a dar a benção a festas de cristos gatos. Nem me vou mexer. "A Bronca" é tão grossa que toca a mexer a quem publicamente "oblige" por benefícios de reforma e porque... já vai além fronteiras!
Pesa-me na consciência um cansaço, sem lei, no percursso a 5 à hora da azinhaga da casa... Dois brilhos leves no chão e, não parei! No dia seguinte, retorno ao sítio e tinha um irmão sapo rebentado.
Culpa minha!

O Guardião disse...

Parece que já surgiu um desmentido, pouco convincente aliás, mas acompanhado pela promessa de que este ano não estará gato nenhum dentro do cântaro.
Oxalá.
Cumps

C Valente disse...

Saudações amigas e bom fim de semana

zé lérias disse...

António:
Há dias fui alertado por uma pessoa de família, também via e.mail, sobre agressões e roubos perpetrados por emigrantes de Leste em Coimbra (no Gil Vicente, com metralhadoras de premeio e tudo) e mais recentemente em Lisboa.
Para saber da veracidade dessas notícias fui ao google e procurei, tendo chegado à conclusão de que esse e.mail já era uma variante de outro aparecido há anos com o intuito único de alimentar a xenofobia.
Em relação ao texto do e.mail há versões que o contradizem, tanto do presidente da Junta como do presidente da Câmara, como do padre e ainda do Jornal "Notícias de Vizela".
Haverá de facto alguma verdade nesse e.mail? - pergunto.

Deixo aqui alguns links s/o assunto:

Sacrificio do gato
http://miauusauusauss.blogspot.com/2008/01/sobre-o-carnaval-de-vouzela-onde.html

RTP
Queixa-crime contra difamadores:
http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=321908&visual=26&rss=0

Notícias de Vouzela:
http://www.noticiasdevouzela.com/jornal/index.php?option=com_content&task=view&id=1060&Itemid=46

..............
Que tenhas um grande fim-de-semana na companhia dos teus.

Abração

ANTONIO DELGADO disse...

Estimado BLAZ JESUS SANCHES GONZALEZ
hay toda una tradición de violencia en nuestra sociedad con animales y remotan a Cain. Esto no quiere decir que yo este de acuerdo con ello, hasta porque estos rituales , son la traducción , en el aspecto de la acción, de creencias dependentes de de procesos e preocupaciones intelectuales... y como bien ha dicho " un cambio de mentalidades es posible." Yo asi espero. Hize un post sobre violencia e espectaculo que puede ser visto en esta dirección, pues si le puede interesar. (http://alcobacagentesefrentes.blogspot.com/2007/04/check-out-my-slide-show.html)

Un saludo desde Portugal y gracias por su amable visita desde Tarragona.
António

ANTONIO DELGADO disse...

Obrigado MOCHO REAL

e é muito o que deixa.

Um abraço fraterno
António

ANTONIO DELGADO disse...

BANINHA,
frequento o seu blog e rio muito com as imagens comentadas e, as postagens que edita. Por certo, continuarei a frequentá-lo!

Um abraço e obrigado pela sua amável visita.
António

ANTONIO DELGADO disse...

Estimado ARTE E LIBERDADE.

gostei bastante do teu comentário pelos momentos que se podem reviver para quem tenha memória ou conhecimento...os comentarios são feitos verdadeiramente com ARTE E LIBERDADE.
Um abraço
Ps. este fim de semana telefono-te

ANTONIO DELGADO disse...

Caro Guardião,

Francamente não sei de nada porque acabo de chegar do estrangeiro. Mas tinha no meu mail uma série de missivas sobre a postagem. A mim ninguém me tem de dar desmentidos... nem dizer que este ano não se faz! Eu não gosto delas e ponto e quem a practica ou estimula esta no tempo do Paleolitico puro!

Reconheço que raticas destas ou parecidas há ou houve em todo o Portugal. Ainda não há muito tempo, em certas aldeolas do concelho de Alcobaça, as pessoas divertiam-se com um jogo que tinha estas caracteristicas: Enterravam uma galinha no chão e deixavam só a cabeça de fora. Havia um jogador que pagava um determinada quantia para tentar acertar de olhos vendados na cabeça do pobre animal. vedavam-lhe os olhos a uns vinte metros da cabeça alvo, que era do animal. Depois seguia até junto dela com um pau, tipo moca, levantado no ar e quando considerara oportuno desferia o golpe de pau de uma só vez para ver se acertava na galinha. Se acertava, ficava com o animal e tinha almoço para o dia seguinte, se não acertava, o jogo continuava. Para a aldeola a colecta recebida, deste jogo revertia para o Santo...Muito "divertido" também...

Um abraço
António

ANTONIO DELGADO disse...

amigo C VALENTE
Abradeço e Retribuo.
António

ANTONIO DELGADO disse...

ZÉ LÉRIAS
cheguei a receber muitos mails desses e sobre ciganos e petições sobre crianças queimadas etc. Nunca enviei nenhum deles porque não gosto de alimentar práticas Xenófobas e outras semelhantes. Neste caso e, segundo parece, pelo relevo dado pela imprensa há um pouco de verdade no assunto! Da minha parte, recordo que estas práticas existiram e observei-as em criança, na festa do padroeiro da aldeia onde nasci. Mas também, pratics semelhantes outros locais do concelho de Alcobaça . Há pouco a RTP, fez um documentario onde denuncia a luta entre cães...outro excelente espectaculo que dignifica muito quem os promove e quem assiste...que podemos dizer mais!

Um abraço e obrigado pelas informações para consultar. Bom fim de semana.
António

Arte & Liberdade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arte & Liberdade disse...

Zé Lérias postou informação pertinente mais acima, uma carrada de http para consulta obrigatória.

Eu não gosto desta plataforma de escrita dos comentários. Por vezes parece oleosa no escorregar da letra, no evaporar de palavras, distorções e confusão de ideias, ria, mesmo com dupla e tripla revisão do texto prévio.
Assim... correcções necessárias:

- Vousela. Não se leia Vizela e na primeira uma pequena freguesia... Por mim estão os lençois e atoalhados em uso.
- O grande grego - Costa-Gravas de L'aveau.
- "rating" - não existe, aplique-se ranting ou ratio ou ranking de sentidos diferentes mas adequados no no comentário.
- Gatos, Ga-ia-tos... parvoíces de gaiatões é... o que foi!
Fico-me na esperança e no desejo.

Boa semana para todos.

ANTONIO DELGADO disse...

CAro Arte e Liberade
vou pôr os link do Zé Lérias na postagem fora, porque também os achei importantes. Sobre o escorregar das letras: é muito dificil escrever directamente e sem corrector...pelo menos para mim!

Isabel disse...

Para quem como eu tem 3 bichanos em casa e vive na ilusão que os consegue entender tão bem como eles me entendem a mim, imaginar este ritual imbecil, dá-me ganas de meter essa gente toda também num cântaro!
Carnaval não deveria ser isso!

ANTONIO DELGADO disse...

estimada Isabel,

Assino por debaixo aquilo que deixou expresso.
Cordialmente
Anntónio Delgado