segunda-feira, agosto 11, 2008

LIMPIAS CANTABRIA . CONCURSO DE PINTURA



O mês de Agosto tem-me tirado a vontade de estar diante do computador devido a cansaços acumulados. Não sei se é o sintoma de blogger, se é necessidade de fazer absolutamente nada. A reportagem fotográfica com que ânimo esta postagem faz parte de um concurso de pintura no qual mais um ano fiz parte como membro do júri que distingue as obras que concorrem. Nesta missão fui acompanhado pela presidenta da câmara de Limpias, Maria del Mar Iglésias que presidia e por Andrés Hoyo Aparício, Director Geral de Universidades e Investigação do Governo de Cantábria e professor na Universidade de Cantábria e Candelas Duran Fernandez, pintora e directora do " Estudio Técnico Candelas" em Santander .

A reportagem fotográfica começa com a minha visita a alguns artistas que trabalhavam nos pontos por eles escolhidos para perpetuarem e terminará com a entrega dos prémios. Desde 1999 que sou membro neste júri de pintura e nessa qualidade tenho algumas responsabilidades, assim como outros membros que tem composto este júri, pela excelente colecção de pintura naturalista que a câmara de Limpias possui, derivado dos anteriores concursos. O evento anima muito a vila, e são muitos os forasteiros que a visitam neste dia que é, acima de tudo, um encontro de artistas plásticos que se dedicam à pintura naturalista cujo expoente máxima desta corrente é em Espanha António López.

9 comentários:

A. João Soares disse...

Um belo post. Tenho reparado que em Lisboa, ao contrário de outros tempos, são vistos menos pintores nas ruas de Lisboa a encherem as suas telas com cores ou riscos de lápis. Seria uma forma de publicitarem os seus trabalhos e de servirem de incentivo aos jovens. Parece que não se sentem seguros das suas técnicas e preferem tirar fotografias que lhes servem de modelo em casa fechados aos olhos de estranhos.
Sugiro que aproveitem muitos espaços como largos, praças e jardins para ali fazerem os seus trabalhos embora depois nos ateliês lhes dêem os últimos retoques.

Abraço
João

Ludo Rex disse...

Amigo, a Arte não ocupa lugar. Parabéns pelo trabalho desenvolvido com fotos tão boas. Um Abraço Fraterno

Ema Pires disse...

Olá,
Foi um dia bonito e em boa companhia.
Cada ano, é um dia cheio de animaçao, onde se pode passear vendo pintar lindos quadros.
Só podem ganhar três e que difícil é escolher entre tantos tao bonitos.
Decididamente, este lugar é lindo e quando ando a viajar pelo mundo, gosto de aí voltar, na paz da ria e com todo esse verde à volta da casa. Sei que tu também gostas de estar aí. Um dia vou fazer uma postagem no meu blog (outra) com todas as fotografias que tenho de Limpias.
Beijinhos

Zé Povinho disse...

Estar por perto de quem pinta ou esculpe é sempre um prazer.
Abraço do Zé

as-nunes disse...

Ai, a fotografia! Não sou capaz de escrever sem uma fotografia a inspirar-me...
...
A música, fabulosa!...
...
Li e reli o seu último artigo no Jornal de Leiria.
Viva o descanso...até ia mais longe...viva a sorna (nem que seja só por 2 ou 3 dias).
Um abraço e boas férias, ou já acabaram?
António Nunes

Susana disse...

olá,

É a primeira vez que visito o seu blog. Vejo que está ligado às artes. É uma área que me apaixona desde que comecei a olhá-la com outros olhos, há relativamente pouco tempo. Sou de Viseu e no ano passado assisti na cidade a uma iniciativa do mesmo género. De facto permitiu-me ter um contacto mais directo com os artistas, que amam a arte. Esses tipos de iniciativas deviam repetir-se com maior frequencia, para uma maior valorização dos amantes e profissonais da arte.

Susana

Arte e Liberdade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arte e Liberdade disse...

Contou-me o pai uma história de 1928, quando um saloio se queixou do retrato a carvão lhe dar a ideia que estaria com uma camisa suja. Coisa de sombras e maus tempos.
Gostei destas imagens, não muito espectaculares, mas sereníssimas e limpas.
Fica-me o facto de haver mundos, ainda mais depois de uma amiga me ter dado como resposta a uma foto do encontro do Baça e do Alcôa um “Gostaria de pintar isso!”
Prometo ao pai, um dia destes!

esteve santo disse...

tambem pinto....o problema está no juri.... fico sempre desclassificada...pintei o mosteiro de alcobaça nos seus interiores...nos jardins... nas suas envolventes...e sabe meu amigo qual foi a informaçao do juri?.... dizem que a minha pintura é de loucos e que eu não posso juntar varios mosteiros num só...dizem que o interiore é de mosteiro abandonado o jardim foi bandalizado....e as envolventes são artes novas e que eu nao fiz mais que projetar a obra moderna á custa duma obra milenar...e por muito que eu explicasse que isso era assim ninguem me ouvio...... E é nessas alturas.....-sou eu mesma que digo, repensamos na falta que nos faz um amigo....